Quebrando pedras

Quebrando pedras!

Quebrando pedras!

Certa feita, o professor Ney Lobo, refletindo nos fins da educação, contou uma historinha que leu algures (consta numa nota de rodapé da obra Filosofia Espírita da Educação, vol. 2), e que transcrevo com minhas próprias palavras e interpretação:

Haviam três trabalhadores quebrando pedras. Alguém se aproximou do primeiro trabalhador e perguntou o que estava fazendo. Ele respondeu, com ar meio desanimado: “Estou quebrando pedras!”

O segundo trabalhador, ao ser questionado, respondeu um pouco mais serenamente: “Estou construindo um edifício!”

Perguntou-se, então, ao terceiro trabalhador o que ele estava fazendo. O rapaz ergueu-se, olhou para o alto, sorriu com o canto da boca, colocou a destra no ombro do interlocutor e respondeu: “Estou construindo uma catedral!”

Penso que o que Ney Lobo queria dizer era o seguinte: quando você questionar um professor sobre o que ele está fazendo e ele responder que está dando aulas, ou corrigindo provas, lembre-se, sem julgamentos, do primeiro trabalhador…

Professor Ney Correia de Souza Lobo.

Professor Ney Correia de Souza Lobo.

Anúncios

2 Respostas para “Quebrando pedras

  1. Pingback: Conheci de perto a Universidade Livre Pampédia |·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s