Mudando Paradigmas na Educação

Uma mudança de paradigmas, qualquer que seja, não se dá sem transições. E toda transição demanda tempo. Quer um exemplo?

Com o que se parecia o Ford T?

Ford T

Exatamente: com uma carroça sem cavalos. E não poderia ser diferente! Como conceber que uma carroça sem cavalos pudesse se parecer com isso (imagem abaixo)?

Audi Calamaro

A Educação não foge a essa regra, estamos novamente em transição (aliás, acredito que estamos sempre em transição). E a transição é sumamente importante. É ela, a par das quimeras que surgem no meio do caminho, que nos leva ao progresso. Vivemos hoje uma transição paradigmática na área educacional, estamos tentando sair do Ford T para alguma coisa que não sabemos bem o que será. E, fatalmente, as quimeras também surgem: práticas exdrúxulas, teorias absurdas e modismos pedagógicos ombreiam com práticas exitosas, teorias revolucionárias e muito trabalho duro e criativo.

É fato, no entanto, que o primeiro passo para que uma mudança ocorra, é a percepção da insuficiência do modelo vigente. O Ford T não serve ao século XXI, ele é lento, ineficiente, pesado. Trabalhamos hoje por uma escola diferente da carroça sem cavalos, mas temos dificuldades em vislumbrar como ela seria, pois estamos imersos na transição (a discussão é bem mais ampla e exige entrar profundamente na toca da Filosofia da Educação – faremos isso com mais tempo depois). De qualquer modo, a insuficiência do atual paradigma educacional já foi apontada…

Sobre isso, convido você a assistir o vídeo abaixo, uma animação feita pela RSA Animate de uma palestra proferida pelo especialista em educação e criatividade, Ken Robinson.

Clique em cc para ler a legenda. Ative a legenda!

Anúncios

7 Respostas para “Mudando Paradigmas na Educação

  1. Pingback: Os Omni Ô! (014) – Sentir, Saber, Saborear |·

  2. Pingback: Os Omni Ô! (014) – Sentir, Saber, Saborear. |·

  3. Pingback: Os Omni Ô! (011) – Nesta Longa Estrada da Vida… Acadêmica. |·

  4. Pingback: Quando sei o que sinto… | Omnes Omnia Omnino·

  5. Pingback: Por que há tão poucas escolas inovadoras? « Omnes Omnia Omnino·

  6. Pingback: Sugata Mitra na Campus Party Brasil 2012 « Omnes Omnia Omnino·

  7. Realmente meu amigo…são essas transições que nos deixam apreensivos. E muitos sucumbirão e permanecerão somente aqueles que acreditam na luz no fim do túnel, em que poderá trazer meios ideais, filosóficos e reais de ensino, sem enganação ou disfarce.
    Porém até lá, nos movemos ou esperamos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s